quarta-feira, 31 de março de 2010

Você sabia que há palavras que são “coringas”?

Dicas de Português

Você sabia que há palavras que são “coringas”?

São palavras que substituem muitas outras. Isso caracteriza pobreza vocabular e torna a frase muita imprecisa.
E isso é perigoso porque podemos dar várias interpretações.
Sem dúvida alguma, a pior de todas é a palavra COISA.
Frequentemente ouvimos alguém dizendo: “Agora a coisa ficou preta”. O mais intrigante é o uso da palavra COISA. Que coisa maravilhosa! COISA é uma palavra sensacional: substitui qualquer coisa e não diz coisa alguma. É a palavra de sentido mais amplo que conheço. Faltou sinônimo, lá vai a coisa.

Coisa é uma palavra tão versátil que já virou até verbo: “Eles estão coisando”. Lá sabe Deus o que eles estão fazendo! Coisa é um substantivo, mas é capaz de ser usado no grau superlativo absoluto sintético, como se fosse adjetivo: “Não fiz coisíssima nenhuma”.
Por tudo isso, é inadequado o uso da palavra coisa em textos mais cuidados e formais.

Essa análise me faz lembrar a história de um fiscal da carteira hipotecária de um grande banco no interior do Paraná. Certo fazendeiro fez um empréstimo no banco, hipotecou a fazenda e, um mês depois, morreu. O banco, preocupado, mandou o tal fiscal à fazenda. Lá chegando, ficou feliz ao ver que tudo corria bem. A viúva trabalhava duro, o dinheiro investido já trazia lucros para a fazenda e o pagamento da hipoteca estava garantido. Ao retornar à sua cidade, o fiscal não teve dúvida e escreveu no relatório que enviou ao seu chefe: “O fazendeiro morreu, mas o banco pode ficar tranquilo porque a viúva mantém a coisa em pleno funcionamento”. Lá sabe Deus que coisa é essa!?
O uso excessivo do verbo colocar é outro caso que merece cuidados. Certa vez, numa mesa-redonda, um amigo me pediu: “Professor, posso fazer uma colocação?” Respondi rapidamente: “Em mim, não!”
Observe alguns exemplos que comprovam o empobrecimento do nosso vocabulário devido ao uso exagerado do verbo colocar:

1. O soldado não quis colocar a farda.
2. É preciso colocar mais sal no feijão.
3. O médico foi obrigado a colocar uma sonda.
4. Ele decidiu colocar o anúncio no jornal.
5. Eles não querem colocar os quadros nesta parede.
6. Para não cair, precisou colocar as mãos nos ombros do colega.
7. Os ladrões pretendiam colocar o dinheiro roubado numa lixeira.
8. Os noivos vão colocar o convite no quadro de avisos.
9. É necessário colocar em prática todas as suas idéias.
10. É bom não colocar essa palavra no texto.
11. Resolveu colocar todo o dinheiro no banco.
12. É preciso colocar os relatórios nas pastas de cada fornecedor.
13. Esta obra vai colocar o poeta na Academia Brasileira Letras.
14. O fanático pretendia colocar fogo nas vestes.
15. O diretor pediu a palavra para colocar suas idéias.

Vejamos o que poderíamos ter feito para evitar essa chatice de tanto colocar:

1. O soldado não quis vestir a farda.
2. É preciso acrescentar mais sal no feijão.
3. O médico foi obrigado a introduzir uma sonda.
4. Ele decidiu publicar o anúncio no jornal.
5. Eles não querem pendurar os quadros nesta parede.
6. Para não cair, precisou apoiar (ou pousar) as mãos nos ombros do colega.
7. Os ladrões pretendiam esconder o dinheiro roubado numa lixeira.
8. Os noivos vão fixar o convite no quadro de avisos.
9. É necessário pôr em prática todas as suas idéias.
10. É bom não escrever (ou empregar ou usar) essa palavra no texto.
11. Resolveu depositar todo o dinheiro no banco.
12. É preciso guardar os relatórios nas pastas de cada fornecedor.
13. Esta obra vai levar (ou conduzir) o poeta à Academia Brasileira Letras.
14. O fanático pretendia atear fogo nas vestes.
15. O diretor pediu a palavra para apresentar (ou expor ou defender) suas déias.

Depois de fazer todas essas “colocações”, vou tentar “colocar” a minha cabeça em ordem e “colocar” as barbas de molho. Por ter “colocado” todas as minhas idéias para fora, agora eu posso “colocar” a cabeça no travesseiro e descansar. Estou esperando que você também “coloque” para fora a sua opinião e que “coloque” em prática o que aprendeu aqui: “coloque” outro verbo no lugar do COLOCAR.
Postado por Sérgio Nogueira em 24 de janeiro de 2007


Nenhum comentário:

Postar um comentário